Rosane Cordeiro lança novo livro na próxima semana

capa_de_choros_e_velas_3D

No dia 22 de maio, a escritora manezinha Rosane Cordeiro lança o segundo título de sua carreira: De choros e velas – o feminino em verso e prosa, pela Editora Dois por Quatro. O evento acontece na pizzaria João Manjericão, no Centro Histórico de São José, a partir das 20h e tem entrada gratuita.

O livro aborda o universo feminino em 20 contos e 33 poemas, e, segundo a autora, a obra é sua menina dos olhos. “É uma leitura para quem não teme o feminino  sufocado em cada um de nós”, diz. Ela desconstrói e  desestabiliza a escrita, a linguagem e a vida.

O prefácio foi escrito pelo professor e filósofo Paulo Petronílio, que diz “com seu charme poético, para além do seu livro-pauta, desafia o leitor a rir da retidão do pensamento. Ao não gostar de escrever em linhas retas, ela faz monstros nas costas do cartesianismo e se metamorfoseia quando escreve”.

Sobre a autora

Rosane-Cordeiro-escritoraRosane nasceu em Florianópolis, em 1966, graduou-se em Letras Português e Italiano, com mestrado e doutorado em Letras-Literatura Brasileira pela Universidade Federal de Santa Catarina, e é professora. Publicou crônicas e artigos nos jornais Ô Catarina e Diário Catarinense. Hoje desenvolve projetos voltados à leitura e à produção textual, além de oferecer cursos de redação para concursos e vestibulares.

Seu primeiro livro, Teatro do Cotidiano, foi publicado em 2014 pela Editora Insular. Com crônicas que abordam a transcendência do dia a dia, a autora o transforma numa expressão literária singular, na qual o comum e a simplicidade se tornam raros e preciosos aos olhos do leitor.

Outro projeto da autora, já no prelo é Olhares Cotidianos. Em 2015 ela entrou para a AJASOL, a Academia de Letras de São José. Para conhecer mais textos de Rosane Cordeiro, acesse: rosanecordeiro.simplesite.com.br

Fotos: Editora Dois por Quatro

choros e velas convite - rosane cordeiro

 

Anúncios

Prorrogadas as inscrições para o Concurso Literário Cidade de Joinville

Autores residentes em Santa Catarina podem se inscrever até o dia 18 de março no Prêmio Literário Cidade de Joinville. A obra deve conter cinco textos do gênero conto e deve ser inédita. A premiação é no valor de R$ 10 mil  e será entregue em cerimônia durante a Feira do Livro de Joinville 2018, realizada de 08 a 17 de junho de 2018.

Para participar, é necessário enviar uma obra contendo cinco contos via correio (Sedex ou AR) – será considerada a data da postagem na agência até o dia 3/3. No remetente, o candidato irá se identificar apenas com pseudônimo. Devem ser postados dois envelopes:

  • O primeiro envelope deve conter  a documentação do candidato para inscrição: Cópia da Cédula de Identidade e comprovante de residência no Estado de Santa Catarina, sendo um comprovante atual e outro datado de 2 (dois) anos ou mais. As cópias, antes aceitas somente autenticadas, agora podem ser cópia simples.
  • O segundo envelope deverá ter a obra inédita impressa em três vias, e um envelope menor com a identificação do autor.  Qualquer identificação fora do envelope pode desclassificar o autor.

premio literario cidade de joinville 2018

O endereço para envio é:
Rua Monsenhor Gercino, 127 sala 2B – Itaum – Joinville/SC
CEP: 89.210-145
PRÊMIO LITERÁRIO CIDADE DE JOINVILLE
REMETENTE: (Indicação APENAS de pseudônimo)
TÍTULO DA OBRA:

A obra deve ser impressa em papel ofício, apenas em uma face, com Fonte Times New Roman, tamanho 12, espaço 02 (dois), páginas numeradas e rubricadas.

A Comissão de Análise de Documentação, de posse dos envelopes, realizará a abertura dos envelopes contendo a documentação relativa à habilitação dos
proponentes (Envelope nº1), e sua apreciação. Serão informadas no site da Feira do Livro de Joinville as inscrições não aceitas, e disponibilizados aos autores os envelopes lacrados dos proponentes inabilitados.

Para mais informações, consulte o edital clicando aqui.

Últimos dias de inscrição para o Concurso Literário Cidade de Joinville

Autores residentes em Santa Catarina podem se inscrever até o dia 3 de março no Prêmio Literário Cidade de Joinville. A obra deve conter cinco textos do gênero conto e deve ser inédita. A premiação é no valor de R$ 10 mil  e será entregue em cerimônia durante a Feira do Livro de Joinville 2018, realizada de 08 a 17 de junho de 2018.

Para participar, é necessário enviar uma obra contendo cinco contos via correio (Sedex ou AR) – será considerada a data da postagem na agência até o dia 3/3. No remetente, o candidato irá se identificar apenas com pseudônimo. Devem ser postados dois envelopes:

  • O primeiro envelope deve conter  a documentação do candidato para inscrição: Cópia da Cédula de Identidade e comprovante de residência no Estado de Santa Catarina, sendo um comprovante atual e outro datado de 2 (dois) anos ou mais. As cópias devem ser autenticadas.

 

  • O segundo envelope deverá ter a obra inédita impressa em três vias, e um envelope menor com a identificação do autor.  Qualquer identificação fora do envelope pode desclassificar o autor.

premio literario cidade de joinville 2018

O endereço para envio é:
Rua Monsenhor Gercino, 127 sala 2B – Itaum – Joinville/SC
CEP: 89.210-145
PRÊMIO LITERÁRIO CIDADE DE JOINVILLE
REMETENTE: (Indicação APENAS de pseudônimo)
TÍTULO DA OBRA:

A obra deve ser impressa em papel ofício, apenas em uma face, com Fonte Times New Roman, tamanho 12, espaço 02 (dois), páginas numeradas e rubricadas.

A Comissão de Análise de Documentação, de posse dos envelopes, realizará a abertura dos envelopes contendo a documentação relativa à habilitação dos
proponentes (Envelope nº1), e sua apreciação. Serão informadas no site da Feira do Livro de Joinville as inscrições não aceitas, e disponibilizados aos autores os envelopes lacrados dos proponentes inabilitados.

Para mais informações, consulte o edital clicando aqui.

Plataforma Sweek abre concurso literário para comunidade LGBT+

A plataforma de leitura online Sweek e a Rico Editora lançaram o Concurso Literário LGBT+: #OrgulhodeSer, com o objetivo de celebrar a diversidade e todas as formas de amor e reforçar a visibilidade de toda a comunidade LGBTQIAP+. Serão selecionados 7 contos, que serão reunidos em uma antologia organizada pela escritora Thati Machado e lançada na Bienal de São Paulo deste ano.

O livro será composto textos do gênero Young Adult (Jovem Adulto), sendo que 3 deles serão selecionados por meio da competição na plataforma Sweek, e os outros serão convidados pela editora e organizadora. O protagonista deve obrigatoriamente pertencer à comunidade LGBTQIAP+. Embora não seja obrigatório que o autor pertença à mesma comunidade, o concurso incentiva escritores LGBT+ a encontrarem sua voz e seu público. Os contos devem ter até 3 mil palavras.

O concurso é aberto a todo e qualquer escritor residente em território nacional. Os contos devem ser publicados na plataforma Sweek até 31 de março com a tag #OrgulhoDeSer. A tag deve ser inserida no campo “Marcadores”, na seção “Dados da História”. A antologia “Orgulho de Ser” celebrará o amor e a diversidade e não compactuará, de nenhuma forma, com a fobia LGBT+.

Serão considerados como critérios de avaliação o número de seguidores de cada participante (mostra o engajamento com a divulgação da obra, bem como o que  esperar do seu público), criatividade, escrita e estruturação narrativa. O edital completo pode ser acessado neste link.

Resenha: Lilás, lançamento de Fê Friederick Jhones

Lilás é uma garota bastante espontânea, sincera, que faz e fala o que dá na telha. Ela conhece Antônio, um cara que poderia ser qualquer um no meio de uma multidão. O encontro dos dois acontece num restaurante, um não sabe nada sobre o outro. Fiquei me perguntando se a cena não aconteceria numa espécie de speed-dating. 

“Tenho um aneurisma no meu cérebro. Sou uma bomba ambulante e posso morrer neste exato segundo”

É assim que Lilás inicia o diálogo com Antônio. Como qualquer um faria, ele leva um susto e não sabe como lidar com aquela informação: seria verdade? Seria piada? Quem é essa louca?

Lilás Fernanda Friederick
Capa do conto Lilás, da Fê Friederick Jhones

Como podemos imaginar, Lilás invade a vida de Antônio e o arrebata. Mas acima de tudo ela o ensina – e nos ensina! – que temos que viver cada dia de maneira intensa, fazer o que nos dá vontade, dizer àqueles que amamos como nos sentimos e o que eles nos fazem sentir… afinal de contas, amanhã pode ser muito tarde para curtirmos quem hoje está ao nosso lado. Amanhã, podemos não estar aqui, ou mesmo as pessoas que amamos podem partir.

Confesso que derramei algumas lágrimas já pela metade do conto, quando Lilás leva Antônio a um aeroporto para observar as pessoas. Aeroportos são, de fato, os locais onde os sentimentos são mostrados em sua forma mais pura e verdadeira. Quem tem família distante, ou um amor distante, ou pessoas queridas que vão ter de se ausentar por um tempo, sabe o quanto isso é real. Doeu em mim, que tenho família longe, então me vi e me reconheci naquela cena. Aliás é por isso que evito ler romance: eu S E M P R E choro. HEHE

A escrita da Fernanda me prendeu. Os diálogos são super naturais, rápidos, e atiçam a curiosidade do leitor. Você fica se perguntando se a história vai ter um final feliz, ou um final trágico, e quer chegar logo no fim pra descobrir o que vai acontecer com esses dois!

O conto Lilás, da Fê Friederick Jhones, foi escrito em comemoração ao Dia dos Namorados e já está disponível na Amazon neste link. Se você tem Kindle Unlimited pode baixá-lo de graça, mas se não tem, ele custa R$ 2,99.

Título: Lilás
Autora: Fernanda Friederick Jhones
Ano: 2017
Páginas: 36

Nota: 10! Li super rápido, me fisgou!